Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

Em um dia, o mundo estava normal, caminhando em seu ritmo de sempre com tudo acontecendo de forma fluida ao redor do globo. No outro dia, quando acordamos, tudo virou de cabeça pra baixo. Nossas rotinas foram afetadas e tivemos que nos adaptar às novas recomendações. Empregos foram perdidos, preocupações foram criadas e as incertezas foram ficando maiores. O COVID-19 mexeu com nossa realidade.

Mas, se podemos tirar algo positivo dessa situação, fora as reflexões sobre nossa existência, é o avanço e o auxílio que a tecnologia vem nos dando nesses tempos. Os especialistas têm lutado diariamente para desenvolver soluções criativas e buscar novos meios de utilizar outras para nos ajudar a monitorar e conter o avanço do coronavírus.

Que tal conferir 5 dessas tecnologias e como elas têm sido usadas ao nosso favor?

Apple e Google se unem

Recentemente, a Apple e o Google firmaram uma parceria para rastrear 3 bilhões de pessoas (total aproximado de usuários Android e iOS pelo mundo) utilizando bluetooth e APIs para aplicativos. A iniciativa visa auxiliar os governos a ter um controle maior das ações de isolamento pelo mundo, para que hospitais e clínicas se preparem para apoiar à população.

Drones com usos diferentes

Na Espanha, onde há um decreto de estado que ordena à população a ficar em isolamento, a polícia tem usado drones para sobrevoar áreas e dar avisos sonoros, pedindo para que todos fiquem em casa. Isso tem acontecido especialmente em Madrid, cidade que há a maior população da nação e que tem o maior foco de infecção no país.

Na China, as autoridades têm utilizado os robozinhos voadores para acelerar a desinfecção das ruas, espirrando produtos de limpeza, como água sanitária, para garantir que o vírus seja eliminado de todas as zonas. Além disso, drones que possuem capacidade de carregar cargas também estão sendo usados para levar medicamentos dos armazéns até os hospitais em segurança.

Impressão 3D

Na comuna de Bréscia, na Itália, um hospital estava tendo problemas para dar conta da demanda de 250 pacientes na UTI, que precisavam de respiração artificial. Não havia equipamentos para todo mundo e o estoque de reposição de válvulas (que só dura 8 horas contínuas) estava limitado. Caso não houvesse a substituição delas, os aparelhos não poderiam ficar funcionando por muito tempo.

Foi aí que alguns profissionais que trabalham com impressão 3D decidiram oferecer ajuda. Em pouquíssimo tempo, o hospital já tinha à sua disposição mais de 100 válvulas novas, com um custo de menos de 1 euro por componente.

Detecção de sintomas por biometria

Algumas empresas que trabalham com identificação por meio de biometria já estão começando a oferecer mecanismos que identificam os sintomas do coronavírus. Alguns terminais da ZKTeco (empresa chinesa), por exemplo, já conseguem identificar esses sintomas por meio de reconhecimento facial. Isso é feito em uma fração de segundos com o reconhecimento do desvio de 0,5 graus da temperatura de uma pessoa.

Pagamentos por aproximação

Se a recomendação é evitar o contato físico, os pagamentos por aproximação tem funcionado como uma solução perfeita de pagamento em tempos de coronavírus. Por meio de um chip NFC nos cartões, os usuários podem comprar no débito ou no crédito sem precisar ter contato com o terminal de pagamento, além de não precisar tocar em cédulas.