Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

O Banco Central chinês anunciou que irá realizar simulações no país com o uso de criptomoedas. Isso fará com que a China seja a primeira nação no mundo a emitir moedas digitais. Para serem a linha de frente dos testes, a Huawei e outras empresas comandadas pelo governo estão atuando diretamente na iniciativa.

No final de 2019, o Banco Central já havia anunciado que iria lançar uma moeda digital juntamente com a Huawei. Agora, os recentes anúncios surgem para confirmar a notícia e o “Digital Renminbi” está sendo emitido pelo Banco do Povo da China (BPC), equivalente ao Banco Central do Brasil. Vale destacar que a moeda difere do Bitcoin por ser centralizada e com lastro em dinheiro de verdade.

A medida já era estudada há meses por Pequim, mas foi acelerada por conta da pandemia do COVID-19, pois o coronavírus consegue sobreviver por horas em superfícies duras, o que torna alta a probabilidade de transmissão via dinheiro físico, já que notas e moedas são tocadas constantemente.

Segundo o BPC, a circulação dessa criptomoeda está sendo realizada em ambiente fechado e não vinculado ao sistema de emissão e circulação de moeda soberana. Neste momento, o Digital Renminbi pode ser usado apenas nas cidades de Shenzhen, Suzhou e Chengdu, além da província de Hebei, epicentro original da crise de Covid-19.

Uso do blockchain

Sobre o uso do blockchain, a China ainda possui resistência pois o governo promove censura ao seu povo de diversas formas. Assim, a nação não demonstra nenhum interesse que seus cidadãos tenham acesso a tecnologias que não podem ser controladas. A possibilidade das pessoas realizarem atividades em anonimato assusta o país comunista. No entanto, apesar disso, a população demonstra ser uma das mais engajadas quando o assunto é uso da tecnologia.

Quer continuar ligado nas notícias do mundo da tecnologia? Continue acompanhando o nosso blog.