Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Se lá atrás, há cerca de mil anos, os chineses foram inovadores ao criar o papel-moeda, hoje eles saem na frente mais uma vez: segundo o Wall Street Journal, a China é a primeira potência mundial a criar sua própria moeda digital.

O yuan digital foi criado pelo Banco Central da China e testado por um grupo de 100 mil pessoas em sua fase inicial. Já na segunda fase de testes, a moeda digital foi distribuída pelos seis maiores bancos comerciais estatais, que a enviaram para os quadros de bancos menores e empresas de aplicações como o WeChat, uma ferramenta chinesa que reúne um sistema de mensagens, estilo WhatsApp e Telegram, com um instrumento de pagamentos online.

A China não está sozinha

Mas, a partir de agora, qualquer um pode realizar transações com a yuan digital, moeda que possui como único intermediário o Banco Central da China, que controlará todos os movimentos. Sendo assim, as moedas digitais de Banco Central (CBDC) eliminam uma das principais características das criptomoedas: a descentralização.

Dessa maneira, o governo chinês continuará determinando a emissão e distribuição monetária. O que nos leva a entender porque os mais adeptos do criptomercado não apoiam a ideia da criação de moedas digitais pelos governos. 

A China não está sozinha

A Índia também já anunciou que está se preparando para criar sua própria moeda digital. Além da Índia, cerca de 60 países ou organizações estão em processo de criação de suas próprias moedas digitais, segundo o Central Bank Digital Currency. A União Europeia também estuda a possibilidade de desenvolver o Euro digital.

E aí, você acredita que no futuro todos os países terão suas próprias moedas digitais?