Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

O momento que o mundo está vivendo pode ser considerado um divisor de águas. E quando falamos isso, não estamos nos referindo apenas à pandemia. Questões importantes que por muito tempo foram tratadas com desdém, desrespeito e displicência, finalmente estão conquistando o espaço que merecem e vêm sendo discutidas em várias esferas da nossa sociedade. Liberdade de expressão, respeito à identidade de gênero, racismo, feminismo e muitos outros temas importantíssimos têm sido debatidos nas redes sociais, na TV e nas rodas de amigos.

O fortalecimento desses debates já é um grande avanço se compararmos o atual cenário à sociedade de algumas décadas atrás.E nem precisamos voltar muitos anos para isso. No entanto, felizmente as coisas estão mudando para melhor neste aspecto. E, de acordo com a pesquisa Millennial survey 2020, ao olharmos para frente, é possível enxergar um futuro bom.

O que a amostra brasileira diz

Segundo o estudo, apesar de todos os problemas que as gerações Y e Z estão enfrentando, é possível projetar que estas pessoas continuem focadas em cuidar de questões sociais mais amplas, como vinham fazendo antes da pandemia. A pesquisa ainda afirma que a pandemia apenas impulsionou nesses indivíduos o desejo de gerar mudanças positivas para as suas comunidades e para o mundo.

Isso tende a refletir nas empresas, que também estão se mostrando cada vez mais preocupadas com o lado humano de seus funcionários e com os benefícios que podem gerar para a sociedade e a sustentabilidade ambiental. O mundo pós-pandemia será diferente e, provavelmente, mais alinhado com as ideias que os nossos jovens possuem sobre um planeta mais cooperativo.

O que a amostra brasileira diz

No Brasil, 1.013 jovens foram entrevistados e, entre vários outros pontos, eles afirmaram que desde o início da pandemia os seus empregadores buscaram tomar medidas para cuidar da saúde mental dos seus funcionários, o que fez com que estes jovens se sentissem motivados a continuar nos seus empregos. Sobre estresse e ansiedade, disseram que estes problemas foram sanados com o passar do tempo, pois passaram a ter mais contato com a família e mais tempo para cuidar de si.

Além disso, a pesquisa também constatou que, antes da pandemia, 80% dos jovens acreditavam que a sua situação financeira iria melhorar nos próximos 12 meses, mas esse número caiu para 20% com o início da crise. Em dezembro de 2019, 45% dos Millennials e 53% dos Gen Zs afirmaram que teriam dificuldades para pagar contas inesperadas. Em maio de 2020, 41% e 51% respectivamente demonstraram a mesma preocupação.

O que a gente acha

Quando o assunto é meio ambiente, os jovens afirmam que é preciso muito trabalho para reparar os danos existentes, mas se mostraram muito mais otimistas do que a população global quanto a isso. Com relação aos líderes governamentais, 1/4 dos jovens se mostraram satisfeitos com a velocidade das respostas de líderes do governo, um número significantemente menor comparado a outros países. Para conferir a pesquisa na íntegra, basta clicar aqui.

O que a gente acha

Como já dissemos anteriormente, o mundo muito provavelmente não será o mesmo quando esse pesadelo passar. E como pensar positivo não faz mal a ninguém, abraçaremos os resultados desta pesquisa e acreditaremos que, sim, vamos nos deparar com uma realidade bem melhor quando a pandemia acabar. Você vem com a gente nessa?

O que você achou do conteúdo? Você também acredita que temos grandes chances de ter um mundo mais cooperativo no futuro? Deixe seu comentário!