Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content

Uma pesquisa organizada pela NordVPN constatou que os brasileiros possuem conhecimento sobre ameaças digitais e até se preocupam com o assunto, mas cometem deslizes na hora de adotar hábitos que poderiam garantir a segurança dos seus dados digitais. Um dos principais problemas é que nós não temos o costume de ler os termos de uso de serviços online e de softwares: apenas 38,3% dos usuários afirmaram ler, o que é bastante preocupante, já que muitos aplicativos podem ter políticas abusivas. Pois muitos apps possuem políticas abertamente abusivas.

Outro ponto que preocupa é a falta de conhecimento do brasileiro sobre as ferramentas de privacidade (23,3%) e a capacidade do Facebook de coletar dados dos seus usuários (27,8%), mesmo os que não possuem conta na rede social, algo que não ocorre com a mesma facilidade em outros países. Por isso, nesta pesquisa, o Brasil obteve um desempenho de 33,4% na categoria “hábitos digitais”. Para termos uma ideia do significado desse número, a Alemanha obteve um resultado de 53,2% nesse quesito.

No entanto, por mais que tenhamos demonstrado uma performance baixa em quesitos tão básicos, fomos muito bem em relação à criação de senhas fortes (81,2%), habilidade para lidar com phishings bancários (89,5%) e agilidade nas respostas às notificações sobre dispositivos desconhecidos conectados nas nossas contas de e-mail (86,3%). Nos quesitos “preocupação com privacidade digital” e “tolerância do risco digital”, o Brasil teve os resultados de, respectivamente, 56,5% e 75,2%.

Segundo Daniel Markuson, especialista em privacidade digital da NordVPN, “a pesquisa mostra que a população brasileira compreende as principais medidas de segurança, mas também não se importa com questões mais básicas e igualmente importantes, como o funcionamento de seus aplicativos e serviços online”. 

Na avaliação geral, podemos entender melhor o que motiva o alto número de fraudes aqui no Brasil, pois obtivemos uma “nota” de 52,1%, superando a Índia, a Turquia e o Japão.

E aí, o que você achou dessa notícia? Você costuma ler os termos de uso de serviços online? Deixe um comentário!