Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages

No mês dedicado à prevenção do suicídio, em meio à campanha do Setembro Amarelo, é preciso reforçar a importância de quebrar o tabu e falar abertamente sobre a depressão. Ainda que, hoje, as pessoas conversem mais a respeito do assunto, existem pontos sensíveis a serem melhor explorados. Um deles é a depressão no ambiente de trabalho.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), neste ano de 2020, a depressão é considerada a doença mais incapacitante do mundo. Quando entramos no âmbito profissional, o assunto torna-se ainda mais delicado, porque a maioria dos profissionais que experimentam o problema se sentem inseguros para quebrar o silêncio. 

O que deve ser feito?

Sofrer episódios depressivos durante o expediente é muito mais comum do que se imagina. Segundo dados da OMS, o Brasil é campeão de casos de depressão na América Latina. Quase 6% da população brasileira – um total de 11,5 milhões de pessoas – sofre com a doença. Em casos de depressão no local de trabalho, o que complica ainda mais esse tipo de situação é o fato de que muitos profissionais não se sentem confortáveis para falar sobre o assunto com seus colegas e gestores. 

Entre os principais fatores que levam à insegurança está o preconceito. Infelizmente, a depressão ainda é muito estigmatizada e mal interpretada. Em alguns casos, sintomas da doença são entendidos como preguiça, falta de esforço, comodismo e tantos outros comportamentos que nada têm a ver com a doença. 

Para evitar esse tipo de equívoco, é importante que a pessoa diagnosticada com depressão comunique sobre o seu quadro na empresa onde trabalha. Os profissionais de setores que tratam da saúde e bem-estar dos colaboradores, como os de Recursos Humanos, devem garantir o sigilo acerca do assunto, de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). O primeiro passo para quebrar o silêncio é entender que a depressão é uma doença e tratar a situação com naturalidade. Você não precisa detalhar os sintomas, caso não se sinta confortável. 

Diagnóstico e afastamento do trabalho

Antes de pedir afastamento, o profissional que apresenta sintomas de depressão precisa buscar ajuda médica. O especialista irá avaliar o caso para entender melhor os sintomas. Quando eles começaram? Qual o histórico familiar? Há quanto tempo os sintomas apareceram? Quão severos são eles? Além disso, fatores como histórico familiar e consumo de álcool e drogas também podem influenciar no diagnóstico. 

São diversos os sintomas associados à doença. Entre eles, falta de disposição, insônia, apetite desregulado, tristeza profunda, estresse, isolamento social e falta de objetivos. 

Por isso, é tão importante que o diagnóstico seja feito o mais rápido possível e o tratamento iniciado o quanto antes. No caso da depressão no trabalho, ambientes com clima pesado, estresse e carga horária desregulada podem ser alguns dos fatores que levam uma pessoa à depressão.

Por esse motivo, o requisito básico para pedir afastamento do trabalho por depressão é que o diagnóstico esteja diretamente associado ao ambiente de trabalho. Nem todos os casos em que o profissional apresenta um quadro de depressão garantem o direito de afastamento.

E os colegas e gestores, como devem agir?

Para os gestores e colegas, a dica é a mesma: agir com naturalidade. É importante reconhecer que essa é uma doença comum, que pode atingir qualquer um de nós. A empresa precisa ser um lugar que cultiva o diálogo e que dá abertura para seus colaboradores serem transparentes com relação aos seus problemas.

O apoio de quem está ao redor é essencial para que a pessoa que enfrenta a depressão se sinta encorajada a externar a situação e buscar ajuda. 

Confira algumas dicas de como agir com pessoas que estão enfrentando a depressão:

1 – Não puxe assuntos sobre a doença durante as conversas, a não ser que a pessoa queira falar sobre isso.

2 – Mostre-se sempre disponível a ajudar. É essencial que a pessoa se sinta acolhida.

3 – Nunca julgue uma pessoa depressiva com frases como “tenha mais força de vontade”. Sério, isso não ajuda em nada! Ninguém escolhe estar depressivo. 

4 – A depressão é um problema pelo qual a pessoa está passando. Não limite ninguém a isso, somos muito maiores que nossos problemas.

Dicas anotadas? Vamos cuidar de quem está ao nosso lado. Só assim poderemos evitar que problemas mais graves aconteçam.